Seguro carro antigo como funciona?

Seguro carro antigo como funciona?
Continua após a publicidade..

Está pensando em fazer um seguro para o seu carro antigo, mas está cheio de dúvidas? Não se preocupe, pois está no lugar certo! Neste post vamos dar todas as dicas e informações sobre o assunto. Além disso, o que as pessoas andam perguntando ao Google sobre seguro carro antigo?

Separamos as maiores dúvidas e explicamos tudo neste texto. Portanto, continue conosco e fique por dentro de tudo. Ademais, realmente há um tipo de seguro exclusivo para carros antigos. As seguradoras realizam essa diferenciação, pois há muitas empresas que evitam proteger esses carros.

No entanto, saiba que se você é colecionador ou gosta mais do estilo vintage e investe em carros clássicos, pode ter acesso a uma boa proteção. Ademais, proteger esses veículos é muito importante. Continue conosco e saiba se realmente tem como fazer seguro de carro antigo, qual a idade máxima de veículo que as seguradoras aceitam, entre outras dúvidas.

Continua após a publicidade..

Tem como fazer seguro de carro antigo?

O seguro de carro antigo não é algo comum de ser visto em todas as seguradoras do país, porém há algumas que oferecem esse tipo de serviço aos clientes. Logo, esse tipo de serviço diferenciado é oferecido aos veículos que possuem mais de 10 anos de utilização.

Em tese, infelizmente o seguro de carro antigo é mais caro do que o normal, visto que há maior chance de o sinistro ser acionado, isso devido ao desgaste natural das peças e dos componentes do carro, além da dificuldade, muitas vezes, de encontrar as peças para repor no veículo.

Além disso, se você possui um carro antigo importado, a situação fica ainda mais complicada, pois muitas seguradoras preferem não trabalhar com estes veículos. Portanto, você precisará realizar uma boa pesquisa para encontrar uma empresa que realiza a proteção e ter em mente que deverá desembolsar um valor alto pelo seguro.

Há empresas que optam por não realizar a proteção de carros importados que possuem mais de 5 anos. Ainda, quando fazem o seguro, o valor costuma ser bem alto. Ademais, os carros importando ainda não fazem parte dos sistemas das empresas de seguro do país. E mais, há poucos veículos importados em circulação no país, logo, isso dificulta até mesmo no momento de encontrar uma peça para repor.

Seguro para colecionadores

Há muitas pessoas que possuem como hobby colecionar carros antigos. Logo, protegê-los é algo essencial. Há a modalidade de seguro de carros de colecionadores. Há fatores que fazem com que esse tipo de automóvel se torne algo exclusivo, como, é preciso que tenha passado mais de 30 anos desde que foi fabricado, é necessário ter conservado pelo menos 70% dos itens originais e que possua certificado que comprove.

Esses veículos colecionáveis possuem alto preço, além disso, não estão presentes na famosa tabela Fipe. Logo, para saber quanto o veículo vale, a seguradora realiza uma avaliação interna e após analisa o valor das parcelas. Ademais, não serão baratas.

Qual a idade máxima do veículo para fazer seguro?

Depende. Normalmente 10 anos, mas há algumas situações que fazem com que esse valor se altere. Ademais, se o veículo for importado, muitas empresas optam por não realizar o serviço caso já tenha passado mais de 5 anos desde a sua fabricação.

Além disso, mesmo que você tenha um veículo importado de mais de 5 anos, ou brasileiro com mais de 10 anos, não se preocupe, há outras modalidades de seguro. É comum que as seguradoras recusam a oferta de seguro para veículos com mais de uma década, isso tem um motivo, o fato de ser mais difícil encontrar peças para repor.

Logo, caso o seguro seja acionado, pode ser até que a empresa não encontre as peças necessárias. Além disso, com o passar dos anos, é comum que os veículos se depreciem. Logo, se torna mais comum que estraguem, falhem, e consequentemente, o sinistro será acionado mais vezes.

Diante disso, quando as empresas optam por proteger os veículos mais velhos, é normal que cobrem valores mais altos. Se o seu veículo possuir mais de 20 ou 30 anos, ainda será possível contratar um seguro, porém o número de seguradoras que oferecem o serviço diminui bastante, então você precisará pesquisar mais para encontrar uma boa empresa. Além disso, o valor do prêmio será bem mais alto, você precisará desembolsar uma boa grana para manter o seu carro antigo protegido.

Tem seguro para fusca?

O fusca é um carro muito amado por grande parte da população. Logo, muitas pessoas ainda possuem e rodam com esses veículos pela cidade, embora isso tem se tornado cada vez mais raro. Ademais, para manter um fusca, pode ser caro, visto que muitas seguradoras optam por não realizar o serviço ou cobram valores altos.

Bom, se você está em dúvida se possui seguro para fusca, saiba que sim, porém são caros. Se pensarmos em um VW – VolksWagen Fusca, o seguro para ele está saindo em média a R$ 1.152,77. Acima da média para outros veículos.

Quanto mais velho é o carro, mais barato é o seguro?

Há diferença nos preços dos seguros conforme a idade do veículo. Então, quanto mais velho o carro, mais barato é o seguro? Não, na realidade é o oposto. Os carros com o passar do tempo vão se desvalorizando, e isso gera um aumento no valor do seguro.

O motivo para que os preços subam é um básico, as seguradoras entendem que quanto mais usado o veículo está, quanto mais antigo ele é, maior a chance de dar algum problema e o sinistro ser acionado. O contrário ocorre para os carros novos. A chance de terem que ser levados ao mecânico é bem menor.

Conclusão.

Ademais, se o carro mais novo tiver algum problema grave, o preço para realizar a manutenção e a correção do problema é menor que nos casos dos carros antigos. Logo, a má notícia é que quanto maior o tempo de utilização do seu veículo, maior também será o valor da mensalidade do seu seguro. No entanto, não se esqueça que outros fatores também são considerados.

Tags: | | | | | |

Sobre o Autor

andre
andre

Sou André, redator do investfinance apaixonado por economia! Meu foco é passar uma informação clara e baseada na experiência dos nossos leitores.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *